Archive for the ‘Ciência’ Category

O que há por trás da gripe suína???

15/08/2009

Olá!

Nesta sexta-feira, a equipe de produção do jornalismo da ALLTV, onde apresento o Notícias Online, nos apresentou um vídeo sobre a verdadeira história da gripe suína, essa “pandemia” que vem causando pânico no mundo.

Este vídeo é extremanente exclarecedor e faz pensar, e muito, em tudo que está acontecendo no mundo.

Reflita.

Abração!

208 milhões de drogados no mundo

29/06/2008

Deu no portal do Estadão: o número de pessoas que consomem droga pelo menos uma vez por ano em todo o mundo teve uma pequena alta para o total de 208 milhões, 4,9% da população do planeta entre 15 e 64 anos, informou a ONU. Estas informações estão presentes no Relatório Mundial sobre as Drogas 2008, elaborado pelo Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (UNODC) e publicado por ocasião do Dia Internacional contra o Abuso de Drogas e o Tráfico Ilícito.

O documento destaca que o número de consumidores se manteve estável e abaixo de 5% da população mundial, e afirma que para 26 milhões de pessoas, 0,6% da população adulta do planeta, a droga representa um sério problema. A substância ilegal mais difundida é a maconha, consumido por 165,6 milhões de pessoas, 3,9% da população de 15 a 64 anos em 2007, 0,1 ponto percentual a mais do que no ano anterior.

As anfetaminas são a segunda droga mais difundida – sendo usada por 24,7 milhões de pessoas -, mas foi a única que experimentou certa queda no consumo, que passou de 0,60% para 0,58%. As substâncias seguintes são o grupo dos derivados do ópio com 16,5 milhões de consumidores, 0,39% da população mundial e que experimentou um pequeno aumento de 0,02%. A cocaína é consumida por 16 milhões de pessoas, 0,4% da população mundial, e teve também um pequeno aumento, da mesma forma que o ecstasy, com 9 milhões de usuários.

Segundo as informações da ONU, morrem a cada ano cinco milhões de pessoas por causa do tabagismo, dois milhões e meio por culpa do álcool, e cerca de 200 mil por causa do efeito das drogas.

Abração!

Células-tronco liberadas

16/06/2008

Com um placar apertado, as pesquisas com células-tronco embrionárias foram liberadas no País. O Supremo Tribunal Federal (STF), numa sessão marcada por duelos argumentativos entre os ministros, pôs fim, depois de três sessões, 20 horas de debate em plenário, ao embate judicial que durava exatos três anos e colocava em lados opostos grupos religiosos e cientistas. Por 6 votos a 5, a Lei de Biossegurança, que permite as pesquisas com células-tronco embrionárias para fins terapêuticos, foi julgada constitucional. Os cinco ministros vencidos liberavam os estudos, mas sugeriam diferentes restrições, algumas que poderiam comprometer as pesquisas, conforme cientistas. Nenhuma delas, entretanto, foi referendada.Bastou o ministro Marco Aurélio Mello confirmar, em plenário, que liberaria as pesquisas para cientistas, cadeirantes e advogados começassem a comemorar. “Todos ganham com esse resultado: a ciência, o País, os pacientes”, comemorou a pesquisadora Patrícia Pranke, da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
“Todos vamos nos beneficiar dessa vitória. Temos uma enorme responsabilidade pela frente. Quero deixar claro que não estamos prometendo cura imediata, mas dar o melhor de nós nas pesquisas”, afirmou a geneticista Mayana Zatz, da Universidade de São Paulo (USP). “Queremos que os pacientes saibam que vamos lutar pelas mesmas condições de saúde do Primeiro Mundo”, complementou.
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) tem todo direito de lamentar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), dizendo que o embrião é “uma vida humana, segundo asseguram a embriologia e a biologia”, e que, por isso, “tem direito à proteção do Estado”.
Porém, assino embaixo o que disse o ministro Marco Aurélio Mello. “Aqui não se trata de questionar a gestante a ficar fisicamente conectada a outra, mas sim de definir o destino dos óvulos fecundados que fatalmente seriam destruídos e que podem e devem ser aproveitados na tentativa de progresso da humanidade”. Também gostei da argumentação do ministro Carlos Ayres Britto. “Vida humana é o fenômeno que transcorre entre o nascimento e a morte cerebral. No embrião o que se tem é uma vida vegetativa que se antecipa ao cérebro.”
Ninguém aqui no Brasil vai matar alguém para fazer estudos ou coisa do gênero. A pesquisa com células-tronco é algo muito sério e que será muito útil para toda a humanidade. Pergunte, por exemplo, a um cadeirante, uma pessoa que seja paraplégica ou qualquer outro deficiente se ele quer continuar com esse problema até o fim de sua vida. As células-tronco podem facilitar, e muito, a vida de todos.
A democracia está aí para isso, para discutirmos os assuntos e debatermos até o último argumento. Mas, se você é contra as pesquisas, antes de correr para o link de comentários, pense um pouco: se, algum dia, você, ou algum parente seu, precisar realizar um tratamento com células-tronco para salvar a vida, você vai continuar contra?
Abração.