Archive for the ‘Economia’ Category

Impostos começam a subir no ano eleitoral! Coincidência?

28/12/2013

consumo-brasileiro

Está em todos os jornais, deste ontem: Governo eleva IOF de gastos de turistas no exterior. Era assim: quem fazia compras com o cartão de crédito fora do Brasil pagava mais de 6% de “Imposto sobre Operações Financeiras”. Isso fazia com que muitos brasileiros procurassem alternativas para gastar em suas viagens e pagar menos impostos. A mais comum eram os cartões de débito pré-pagos, ou seja, a pessoa abastecia o cartão com o valor que ela poderia gastar lá fora e, ao mesmo tempo em que controlava os gastos, fugia do imposto.

Todo mundo sabe que os gastos dos brasileiros no exterior têm sido sucessivamente superados. De acordo com o Banco Central, as despesas no exterior somaram US$ 23,125 bilhões nos onze primeiros meses deste ano. Sobre o mesmo período do ano passado (US$ 20,244 bilhões), houve um aumento de 14,2%. E se somarmos com anos anteriores, o aumento é ainda maior.

Pois bem, desde hoje, 28 de dezembro de 2013, isso mudou. O governo brasileiro, completamente falido e não vendo mais nenhuma alternativa de onde tirar dinheiro da população, resolveu taxar também essa transação no exterior os cartões de débito e nos cheques de viagem (traveller checks). Agora, toda e qualquer transação no exterior paga o mesmo imposto. Segundo o governo, o objetivo é evitar “que um meio de pagamento seja preterido por outros em decorrência de sua estrutura de tributação”.

Fez-me lembrar do filme da Branca de Neve, quando a rainha má queria dar um jantar e, com o reino falido, resolveu cobrar mais imposto da população já empobrecida para bancar a sua festa cheia de pompa e elegância. A arte imita a vida, ou a vida imita a arte, sei lá, mas o fato é que a rainha má brasileira juntou a sua “brilhante” equipe de economistas (encabeçada por aquilo que usamos para untar formas na hora de assar um bolo) e, não tendo mais dinheiro para bancar a sua campanha presidencial que se aproxima, sobrou mais uma vez para o lombo do povo.

Incontáveis outras ações poderiam ser tomadas para aumentar a arrecadação do governo brasileiro. Vou citar apenas uma, para não “pegar mal” para as “cabeças pensantes” do governo: diminuir os impostos dos produtos importados. Com o imposto menor, os preços na prateleira cairiam, o brasileiro gastaria muito mais o seu dinheiro dentro do país e o governo não precisaria se preocupar com o dinheiro que sai daqui. E isso ajudaria também a indústria nacional, já que mais da metade dos insumos usados nos produtos nacionais são importados, ou seja, eles ficariam mais baratos no preço final também. Ninguém deve ter pensado nessa ideia brilhante…

Mas eu sou um leigo, não entendo nada de economia. Eles que estão lá no Ministério devem entender muito mais do que eu, né!

E a oposição? Nada? Vai esperar passar as festas de fim de ano? Ah tá!

Novo shopping da Mooca agora vai!!! Veja fotos!!!

29/07/2010

Parece que agora vai! Deu no jornal Valor Econômico. A BR Malls, empresa integrada de shopping centers, terá R$ 115 milhões em financiamento imobiliário, concedido pelo Bradesco para dar andamento ao restante do projeto Mooca Plaza Shopping, que será erguido no terreno onde, até os anos 90, estava instalada a fábrica da Ford, de aproximadamente 70 mil m².

A empresa informou que o financiamento, que representa cerca de 69% do investimento total, será desembolsado conforme a evolução da obra, a uma taxa de juros de 9,80% indexada pela TR (Taxa Referencial).

A operação terá carência de principal e juros de até três anos e nove anos de amortização, totalizando 12 anos. O Mooca Plaza Shopping está programado para ser inaugurado no quarto trimestre de 2011 e já conta com 55% de seu ABL locado.

A empresa terá uma participação de 60% no empreendimento e será responsável pelo desenvolvimento do projeto, administração e comercialização do shopping. Atualmente, a BR Malls tem participação em 35 shoppings.

Veja mais fotos deste novo empreendimento

O Brasil passou por teste???

17/08/2009

henrique

O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, afirmou na última sexta-feira, dia 14, que a política econômica brasileira superou um grande teste, referindo-se à crise financeira internacional.

Conforme Meirelles, a situação comprova que a expansão experimentada pelo país nos anos anteriores não era fruto apenas da expansão benigna do mundo. Durante muitos anos se questionou se o Brasil crescia ancorado apenas nas condições mundiais favoráveis, lembrou.

“Então o teste veio. Preferíamos ter tido um teste mais suave. Mas ele veio e o sistema se manteve ancorado e sustentado em bases sólidas”, disse Meirelles, na abertura do seminário sobre Riscos, Estabilidade Financeira e Economia Bancária, em São Paulo.

O presidente do BC também avaliou que os bancos privados, em algum momento, terão de seguir os públicos no sentido de ampliar a oferta de crédito e reduzir a taxa de juro. Indagado sobre se os juros cobrados pelas estatais seriam “insustentáveis”, como disse o presidente executivo do Itaú Unibanco, Roberto Setubal, Meirelles disse que não. “Nós não temos a informação, até o momento, de que haja bancos praticando taxas insustentáveis”.

Mas será mesmo que o Brasil passou no teste? Meu medo é que todo esse crédito que o governo brasileiro deu a diversas empresas, seja cobrado mais para frente… E nem acho que seja tão longe assim, pois o ano de eleição está aí e o governo precisa arrecadar.

Até porque o próprio Henrique Meirelles é o candidato do Presidente Lula para ser o governador de Goiás…

Vamos aguardar!

Abração!