Archive for the ‘Solidariedade’ Category

Empresas e entidades realizam o maior evento social da região

27/09/2011

ETEC José Rocha Mendes, Rotary Club de São Paulo – Vila Alpina, Banco do Brasil, Subprefeitura de Vila Prudente/Sapopemba, Senac Vila Prudente, SEBRAE, Hospital São Cristóvão, Clinic Life e demais entidades da região unidas para prestar serviço à comunidade

Acontece neste sábado, dia 1º de outubro, das 10h às 16h, nas dependências da Escola Técnica Estadual José Rocha Mendes, o evento que promete ser uma das maiores ações sociais realizadas na região em 2011. É a primeira edição do Projeto Transformar, uma parceria entre a ETEC José Rocha Mendes, o Banco do Brasil e o Rotary Club de São Paulo – Vila Alpina. Diversas empresas, entidades e profissionais liberais da região também entraram nesta parceria com o intuito de oferecer o maior número de serviços gratuitos, em um só lugar, a todos os moradores da região de Vila Prudente, Vila Alpina, Vila Zelina, Vila Ema e região.

Muitas atividades vão acontecer neste dia: orientação jurídica, orientação contábil, regularização e inscrição do CPF, medição de pressão arterial, medição do índice de massa corpórea (IMC), teste de glicemia, teste de fonoaudiologia, orientações sobre doenças (como a dengue), atividades físicas, culturais e esportivas, orientação profissional, mostra de trabalhos dos alunos da ETEC José Rocha Mendes, dentre outros tantos serviços.

Todas as dependências e a ótima estrutura da escola estarão à disposição da comunidade neste dia, inclusive o auditório, onde ocorrerão, durante todo o dia, palestras de diversos assuntos: palestra motivacional, palestra sobre educação financeira, palestra sobre meio-ambiente (realizada pela ONG Trevo) e palestra sobre a história de Vila Prudente e região (realizada por Newton Zadra, autor do livro “Vila Prudente – do Bonde a Burro ao Metrô”).

A expectativa da organização é receber em torno de 3 mil pessoas durante todo o dia, que podem aproveitar todos os serviços disponíveis, inclusive trazendo toda a família. Enfim, será um dia onde a estrela e a grande beneficiada será a população da região, que terá em um único dia, em um único espaço, uma gama enorme de serviços e orientações necessárias para aproveitar na vida pessoal e profissional e, como diz o nome do projeto, transformar o seu futuro.

Projeto Transformar

Sábado, dia 1º de outubro, das 10h às 16h

ETEC José Rocha Mendes – Rua Américo Vespucci, 1.241, Vila Prudente

Informações: 2063-4454

Moradores paralisam demolição de edifício dos anos 30 na Mooca

02/07/2010

Foto dos anos 30 da Creche Marina Crespi

Deu no Estadão, escrito pelos jornalistas Rodrigo Burgarelli e Rodrigo Brancatelli. A velha queda de braço entre o mercado imobiliário de São Paulo e os defensores do patrimônio da cidade pode ser resumida em 3.800 metros quadrados de uma pequena travessa da Rua da Mooca. Ali, no número 59 da Rua José Antônio de Oliveira, moradores conseguiram barrar – pelo menos por ora – a demolição de um edifício de 1933, que daria lugar a um prédio residencial de 23 andares bem no coração do bairro da zona leste.

O edifício em questão, conhecido como Creche Marina Crespi, teve a abertura de processo de tombamento aprovada anteontem pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico da Cidade de São Paulo (Conpresp). Isso significa que o órgão admitiu a possibilidade de o edifício ter valor histórico e cultural para a capital e, por isso, precisa de tempo para analisá-lo. Enquanto a decisão definitiva não sair, nenhuma modificação pode ser feita no imóvel sem autorização expressa da Prefeitura. E não há prazo para a votação.

A movimentação em torno desse assunto começou há poucos dias, quando moradores denunciaram ao Departamento do Patrimônio Histórico (DPH) que o prédio seria demolido.

O projeto é da incorporadora Eztec, que pediu autorização à Prefeitura no começo do ano para demolir o edifício e construir um condomínio residencial de 73 metros de altura e 226 vagas de garagem no local.

Antes de a construtora demonstrar interesse pelo lote, uma creche funcionava no prédio antigo, mas as atividades foram suspensas em dezembro do ano passado por causa das más condições de conservação.

O edifício está hoje visivelmente abandonado. Há pichações nos muros, janelas e portas estão quebradas e o mato tomou conta de quase todo o quintal. Nos fundos, ao lado do estádio da Rua Javari, é possível ver que grande parte do antigo prédio já foi destruída. Segundo a associação responsável pela creche, a destruição não é parte do plano de demolição – como temiam os moradores -, mas foi causada por vândalos que teriam roubado peças de metal e madeira do edifício histórico.

Com o fechamento da creche, as conversas de aquisição pela Eztec ganharam corpo, mas a construtora nega que a compra já tenha sido concretizada. Agora, o negócio não deve ser levado adiante até que saia a decisão definitiva do Conpresp.

Apesar da disposição atual dos moradores de defender o patrimônio e a decisão do Conpresp de proibir modificações no edifício, tanto o órgão de patrimônio municipal quanto os moradores da região nunca se propuseram a discutir a importância histórica do endereço.

Os conselheiros do Conpresp e os técnicos do DPH jamais pediram a abertura de processo de tombamento do edifício e a associação de moradores não indicou o imóvel como um dos que precisariam ser preservados – houve a chance de fazer isso em 2004, mas o endereço não foi mencionado pelos vizinhos.

Para o Conpresp, no entanto, é “um grande equívoco concluir que a indicação feita nos planos regionais esgotaria qualquer discussão futura sobre imóveis que venham a ser tombados”.

O edifício Creche Maria Crespi foi projetado para o conjunto da fábrica de tecidos Cotonifício Crespi pelo arquiteto italiano Giovanni Battista Bianchi. Seu trabalho na Mooca é considerado pelos arquitetos uma relíquia do apogeu industrial de São Paulo. O conjunto de prédios é um exemplo da arquitetura art déco e moderna em São Paulo.

Saiba como doar para as vítimas das chuvas em Alagoas e Pernambuco

21/06/2010

As chuvas que estão castigando os estados de Alagoas e Pernambuco estão fazendo vítimas a cada dia que passa. Dos 22 municípios atingidos, 15 tiveram estado de calamidade pública decretado pelo governo. Já são mais de 70 mil desabrigados e desalojados só em Alagoas.

Por isso, disponibilizo abaixo os contatos para que você faça a sua doação às pessoas que mais precisam. Eis os melhores canais:

Para fazer doações para as vítimas das enchentes em Pernambuco, clique aqui.

Para doar para os desabrigados em Alagoas, clique aqui.

Comando Geral da PM de Recife – Praça do Derby, s/número, bairro do Derby. Tel: (81) 3412-1311

Quartel Central do Corpo de Bombeiros em Recife – Avenida João de Barros, 399, bairro Boa Vista. Atendimento ao público: (81) 3182-9154

Defesa Civil de Alagoas: (82) 3315-2822

As doações para as vítimas das chuvas em Alagoas devem ser feitas somente no quartel do Corpo de Bombeiros, na Avenida Siqueira Campos, no Trapiche, e nos pontos autorizados: na Igreja de São Gonçalo, no Farol; no Instituto da Visão, na Avenida Santa Rita, no Farol ; e no Shopping Maceió.

O Corpo de Bombeiros de Alagoas também oferece duas contas para doações em dinheiro:

Banco do Brasil: agência 3557-2, conta corrente 5241-8

Caixa Econômica: agência 2735, operação 006, conta 955/5.

Solidariedade nunca é demais.

Abração!